História de Lisboa

História de Lisboa

A História de Lisboa começa há muitos muitos séculos.

O primeiro povo conhecido da zona da cidade de Lisboa foram os neandertais há 30000 anos! Mas como uma cidade portuária, a história de Lisboa começa com os Gregos e os Fenícios. Ao construírem os seus portos de comércio entre 800 a.C. e 600 a.C.

Assim Lisboa foi sempre uma cidade muito importante. Especialmente por causa do Rio Tejo, o maior rio da Península Ibérica.

No século II d.C. os romanos, aproveitaram-se dessa característica natural. Foi nessa altura que conquistaram Lisboa – então chamada de Olisipo.

Inegavelmente Lisboa estava no sítio ideal para os romanos e eles foram uma parte da história da cidade por sete séculos – até sensivelmente 500 d.C.

Rio Tejo e sua importância

Lisboa era uma das cidades mais importantes para os romanos neste lado da Europa sobretudo por causa do seu potencial militar. As colinas providenciavam uma defesa muito forte em caso de ataque. E o porto no Rio Tejo significava que tinham acesso até ao centro da Península Ibérica. Mas também uma conexão facilitada ao Atlântico. E apenas 300 km a sul através do Estreito de Gibraltar teriam acesso ao Mar Mediterrâneo e por sua vez a Roma. 

Haviam também outros aspectos importantes de Olissippo que fez os romanos uma parte da história de Lisboa.

Por sete séculos como por exemplo a proximidade ao Oceano Atlântico, que providenciava peixe. Que por sua vez, era depois usado num dos mais famosos molhos romanos – o Garum, feito com peixe fermentado.

Olisipo também tinha águas termais que foram usadas nas saunas romanas. Localizadas onde hoje é a baixa de Lisboa , juntamente com o Templo Romano (onde hoje é a Sé de Lisboa), o Teatro Romano e as corridas a cavalo romanas (onde hoje é a Praça Dom Pedro IV também conhecida pela Praça do Rossio), mostravam que Olisipo era de facto uma cidade muito importante para os romanos.

Uma última marca deixada pelos romanos na História de Lisboa, foram as muralhas da cidade de Lisboa . Até recentemente pensava-se que estas tinham sido construídas pelos Mouros mas foram de facto construídas pelos Romanos.

Viajar por Séculos de história

O capítulo seguinte da História de Lisboa foi escrito pelos Visigodos. Os visigodos eram um povo germânico, e embora o reino visigodo tenho tido uma vida relativamente curta de apenas três séculos, foram fortes. O suficiente para pôr um fim ao Império Romano.

Os achados Visigodos na história de Lisboa não incluem, muito mais do que algumas Igrejas. E a maioria desses achados são encontrados fora da cidade de Lisboa.

Depois dos Visigodos foi a vez dos Mouros. Originalmente do norte de África, os mouros atravessaram o estreito de Gibraltar e ocuparam a Península Ibérica durante 5 séculos.

Primeiramente onde outrora esteve o templo romano, os mouros construíram a mesquita principal de Lisboa. Mas um dos principais marcos deixadas pelos mouros,  não só na História de Lisboa, mas também da história de Portugal, foi parte da língua portuguesa .

Em suma, foi devido à sua influência e a uma mistura de latim e árabe.

Lisboa Árabe

Outro marco da História de Lisboa pelos mouros, foi a divisão da cidade em bairros. Dos quais o mais famoso é Alfama que vem do árabe al-hamma, que significa nascente de água quente. Alfama foi assim chamada devido às nascentes de águas termais anteriormente usadas pelos romanos.

Em 1147 o primeiro Rei de Portugal, Dom Afonso Henriques conquistou a cidade de Lisboa aos mouros depois de um cerco que durou 3 meses.

Após a conquista da cidade de Lisboa, Dom Afonso Henriques deixou outro marco muito importante na história de Lisboa, a Sé Catedral. Hoje construída onde antes o templo romano e a mesquita moura estiveram na cidade de Lisboa.

É impossível falar da História de Lisboa sem falar nas descobertas de Portugal. Os marinheiros saíam de Lisboa, para todas as partes do mundo. Sobretudo a certa altura, devido aos impostos marítimos aplicados pelos portugueses, Lisboa tinha 10 vezes o lucro de Inglaterra.

No dia 1 de novembro de 1755 em Lisboa sofreu um enorme terremoto 8.4 na escala de Richter. Depois do terramoto, Marquês de Pombal reconstruiu a cidade de Lisboa. E a maioria daquilo que se pode ver hoje especialmente na zona da Baixa ainda vem desse tempo.